Skip to content
Praia das Fontes

Praia das fontes: Um guia completo para sua viagem!

Praia das Fontes
Praia das Fontes – Ceará

Game of Thrones em Beberibe na Praia das Fontes

Para divulgar a última temporada da série, Game of Thrones, o canal HBO espalhou replicas do famoso trono de ferro em seis lugares do mundo.

O quarto deles foi encontrado em Beberibe na praia das fontes, no Ceará. A HBO já revelou que os primeiros tronos foram encontrados no Reino Unido (na floresta de Puzzlewood), Suécia na montanha de Björkliden) e Espanha (no famoso Castelo de Atienza). Um site criado para a jornada #ForTheThrone, como está sendo chamada a campanha, o contador regressivo avisa que os fãs têm apenas mais oito dias para encontrar as réplicas que faltam.

Booking.com

Praia das fontes

Distância de Fortaleza: 87 km

Localizado no município de Beberibe, na Praia das Fontes, o visitante se alegra com a presença de dunas e falésias coloridas, de onde brotam nascentes de água doce e no meio das dunas encontra-se a lagoa de Uberaba, cujas águas alimentam a sede da cidade.

A praia tem uma colónia de pescadores e oferece uma excelente rede de hotéis, incluindo um resort.

Os passeios de buggy nas dunas são um espetáculo por direito próprio (é aqui que o comediante Renato Aragão filma cenas do deserto, tão comuns em seus filmes). O passeio de duna inclui: Gruta da Açucena, nascentes de água doce, passeios nas dunas, jet ski e a  lagoa Uruaú. Em frente ao Hotel Praia das Fontes é fácil encontrar um motorista com carta de condução.

Beberibe

Beberibe
Praia das fontes em Beberibe

Localizada entre os rios Choró e Piranji e suas fozes, foi habitada inicialmente pelos índios Potyguara e outras tribos pertencentes ao tronco Tupi, como viviam os Jenipapo-Kanyndé.

A partir do século XVII recebeu as primeiras expedições de religiosos e militares portugueses que chegaram a estas partes devido aos processos de aliança e catequização dos índios e proteção contra invasões por outros europeus: e ainda sobreviveu ao afundamento de um navio português.

As primeiras notícias de Beberibe como centro urbano português mostram que a aldeia emergiu de uma sesmaria concedida a Manuel Nogueira Cardoso, Sebastião Dias Freire, João Carvalho Nóbrega e Capitão Domingos Ferreira Chaves, a 16 de Agosto de 1691.

Mas foi apenas no início do século XIX que houve uma ocupação do local, quando Baltazar Ferreira do Vale, residente no Riacho Fundo, em Cascavel, e Pedro Queirós Lima, residente no sítio do Mirador, em Aquiraz, chegaram a esse núcleo.

Baltazar comprou o sitio de Lucas, nome original de um dos distritos de Cascavel, em 1783, e Pedro, ao mesmo tempo, o sitio de Bom Jardim. A proximidade favoreceu a relação entre as duas famílias. E o local de Lucas, que oferecia melhores condições para a colonização, deu origem a um núcleo importante do qual a cidade de Beberibe se originou.

Antes de ser conhecido como Lucas, o lugar era chamado de Uruanda, nome dado pelos povos indígenas que ocupavam a região. Beberibe foi o nome com que o brasileiro Ferreira de Araújo registrou suas terras, adquiridas por 10 mil réis, que está localizado onde hoje é a sede do município. A preocupação do brasileiro era doar a área para a construção da igreja. Inaugurada em 1875, a igreja favoreceu o crescimento da cidade, já conhecida como Beberibe. E em 5 de julho de 1892, foi criado o Município de Beberibe, pertencente ao povoado de Cascavel.

De cidade em cidade, e de cidade em cidade, Beberibe teve de viver com esta mudança várias vezes, até Novembro de 1951. Naquela data, o então governador Raul Barbosa sancionou a lei nº 1.153, que restabeleceu definitivamente a autonomia da cidade, atendendo à imposição dos ilustres filhos da terra. À frente do movimento, nascido em 1946, estava o Juiz Boanerges Facó. No entanto, foi apenas a 25 de Março de 1955 que o município foi oficialmente criado.

A Beberibe experimentou um desenvolvimento econômico expressivo graças ao plantio de cerca de cem usinas de cana-de-açúcar na região. A riqueza gerada pela indústria local de rapadura levou Beberibe a ser apelidada de “Vila Rica” por Cascavel e Sucatinga.

Uma nova realidade foi percebida pelo município por causa do declínio da indústria de rapadura e da falência de vários moinhos. O nome “Vila Rica” deixou de existir e ficou apenas na memória daqueles que viveram aqueles tempos.

Cultura

 O principal evento cultural é a festa dos patronos: Jesus, Maria e José, e o co-patrocinador de Nossa Senhora do Carmo, que acontecem respectivamente em dezembro e julho. Outro evento que se destaca é o caju do nordeste, que está hospedado em Beberibe. Além disso, há também o festival da cidade, que acontece no dia 5 de julho, e semanas culturais em algumas escolas, como a Expocic (Exposição de Ciência e Cultura) na CVD (Colégio Vicente Dourado), e a FACEL no Colégio Ana Facó. A cidade possui a Biblioteca Municipal Dido Facó, o Memorial Beberibe e o Teatro Raimundo Fagner. Há grupos de teatro, dança e capoeira, localizados no ABC Luiza Facó.

  • Festa do Bom Jesus dos Navegantes – Parajuru
  • Festa de Nossa Senhora da Penha – Sucatinga
  • Festa de São Francisco e Nossa Senhora da Penha – Paripueira
  • Festival de Cinema de São Sebastião – Itapeim

Excelente infraestrutura turística

Você sabe que o artesanato em garrafas com areia colorida que você gasta muito tempo se perguntando como eles fazem? Quando você chega a praia de Beberibe, berço das garrafas que mostram as belezas locais. É difícil partir sem levar para casa e lembrar desta cidade fascinante. Mas em termos de artesanato é bem servido. Aqui você também encontrará maravilhosas rendas e obras de cerâmica, incluindo reproduções dos famosos penhascos da região.

A infra-estrutura local atende a todos os tipos de turistas, de mochileiros a turistas de luxo, com acomodações que variam de albergues a hotéis internacionais. Os restaurantes funcionam da mesma forma: de barracas de praia a pratos típicos ou internacionais, você pode comer muito bem, a qualquer preço.

Como chegar a praia das fontes

Fortaleza tem um aeroporto moderno, que recebe vôos de várias companhias aéreas brasileiras e estrangeiras. Para quem já está no nordeste e gosta de viajar de carro, nossa sugestão é aproveitar as distâncias entre as capitais da região para viajar por terra.

Avião:
O Aeroporto Internacional de Fortaleza – Aeroporto Pinto Martins – é um dos principais meios de chegada para quem visita a capital do Ceará e destinos como Canoa Quebrada e Jericoacoara. Empresas como Gol, TAM, Avianca e Azul, além da KLM internacional, Delta e TAP, têm vôos regulares entre Fortaleza e outras capitais. Há muito movimento neste aeroporto, especialmente vôos para cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Manaus, Belém, Brasília e Recife.

Partida do aeroporto:
Por estar localizado a cerca de 10 km do centro de Fortaleza e a 12 km de Meireles (distrito da fronteira urbana), o traslado entre o aeroporto e seu hotel pode ser feito de ônibus, táxi ou carro alugado no próprio terminal.
Exceto em situações específicas, não há necessidade de contratar uma transferência para fazer a viagem entre o aeroporto e o hotel, porque os táxis cumprir esse papel bem. Assim que você sair da sala de embarque, é provável que alguns taxistas se aproximem de você para lhe oferecer seus serviços; no entanto, é mais confiável fazer a corrida com uma das empresas credenciadas pelo próprio aeroporto.

Ônibus:
Como as distâncias entre as capitais do nordeste são relativamente curtas, viajar de ônibus não é um problema e nem sempre leva muito tempo. Os ônibus também são uma alternativa interessante para aqueles que têm como destino final uma cidade no interior do estado ou para aqueles que querem economizar em bilhetes.

Carro:
A cidade de Beberibe é considerada um pedacinho do paraíso e está localizada a 82 km de Fortaleza, sendo o acesso para esse destino feito pela rodovia estadual CE-040.